domingo, junho 05, 2005

about a boy

Estava assistindo a esse filme (que por sinal é muito bom) e percebi o seguinte. O que todos querem é não fazer nada e ainda sim viver numa boa, com tudo que se precisa e se quer, sem preocupações; de fato sem nada a fazer exceto o que se quer. O Alastair Crowley way of life.

Você não precisa obrigatoriamente ser um vácuo como o Wil do filme. Mas pode de fato fazer o que tiver vontade com o seu tempo.

O fato é que, todos querem tanto isso que quando de fato encontram uma pessoa que vive dessa maneira ficam fulos da vida, ultrajados. Não porque acreditamos que isso viver assim seja um absurdo, mas que seja um absurdo nós não vivermos assim. É pura inveja, ciúme de termos ao nosso lado aquela pessoa que tem tudo o que queremos.

2 comentários:

usrejects disse...

Acho que é bem por aí mesmo!
Ou como o Calvin disse, ao imitar seu pai:
"Calvin! Vá fazer alguma coisa que você odeia! Ter uma vida miserável contrói o caráter!"

Tilda disse...

é verdade, mafra. certa vez conheci um cara em bh, q é filho de funcionário público, não precisa trabalhar para se sustentar e fica o dia inteiro estudando filosofia, usando drogas, pensando na vida. de vez em quando vai arejar a cabeça na europa, qdo tá com muito tédio. entra e sai da faculdade qdo quer. e sabe argumentar como ninguém, pq tem tempo o suficiente para se armar de base científica pra tudo. e qdo eu o conheci, fiquei revoltadíssima. achei mesmo ultrajante viver dessa forma e tão convicto com o fato de ser um "vagabundo intelectual". de nao querer produzir nada para o mundo, nem livros, nem estudos nem nada. apenas se alimentar das delícias do mundo. fiquei puta, pq nunca pude ser assim.