quinta-feira, janeiro 17, 2008

clean air




Agora que o MacBook Air saiu, todos estão debatendo se ele vale o preço abusivo que tem. Pessoalmente não tenho utilidade para um notebook que depende total e completamente de outro computador. Querendo ou não, ou você gasta ainda mais comprando acessórios que no fim das contas derrotam o propósito de ter algo pequeno e leve; ou regularmente precisará estar perto de outro computador para suprir a falta de um drive de DVD e a presença de uma única porta USB (e nenhuma porta de rede, apenas wi-fi).

Como regra, não acredito em pagar mais caro por algo apenas por ser pequeno (especialmente quando ele tem menos recursos que outros mais baratos). Talvez abra excessões no caso da pequeneza ser algo que de fato mude minha interação. Cabendo em um envelope ou não, o Air ainda é carregado e usado da mesma maneira que qualquer outro notebook, pode ser mesmo mais leve, mas eu não costumo sair em caminhadas com computadores à tira-colo. Se fosse algo absurdamente mágico, como um notebook que dobra todo e cabe no meu bolso, aí sim eu o consideraria mais.

Com tais recursos, o Air mais parece uma plataforma para executivos em salas de embarque ou um visualizador de slideshows em reunião. Claro, que numa roupagem ultra-chique. Na batalha entre os notebooks ultra-light, o vencedor, por incrível que pareça, é o Dell XPS.

Claro que admiro as conquistas do produto, a engenharia por trás é admirável. Em especial por um fato que as pessoas parecem não estar falando o suficiente. o MacBook Air é o computador mais amigável ao meio ambiente produzido pela Apple até hoje. Ano passado a Apple sofreu bastante no ranking de eletrônicos montado pelo Greenpeace (agora é a vez da Nintendo sofrer). O Air é uma boa reação à isso, com menos PVC e mercúrio e livre de bromo

Assim, a maior conquista do Air não é ser mais leve na sua mochila, mas mais leve na sua lata de lixo.

3 comentários:

Fábio Lima disse...

É uma pena que nem todos olham as novas tecnologias dessa forma, Fiquei com certeza muito impressionado com o projeto, mas creio que seu preço não valera o beneficio. Com a evolução constante dos PenDrives e etc será cada vez mais comum que não se use mais midias em disco, porém acho que isso acontecerá mais no mundo dos Negócios, logo sigo sua linha de que esse Mac é mais indicado para apresentações e etc como vc comentou. Abraços M e parabéns pelo post.

|3run0 disse...

O meu próximo preciouss será, acho, a nova linha que a Sony deve lançar no final deste ano para substituir os Vaio SZ. Extrapolando, deve vir com um HD de SSD, manter o drive otico, ter umas 6 horas de baterias e um chip gráfico decente, e pesar mais ou menos o mesmo tanto que o Air.

BTW, hanking com g?! Que poha é essa?

Bruno Soares disse...

Ótimo post, vc ta muito mais para Developer do que para designer, se enfiando nesse mundo de TI.
Quando for trocar o meu laptop vou consultar vc ! hehe