sábado, janeiro 12, 2008

o que é nosso por direito


Me lembro de uma amiga que viveu por um tempo na Inglaterra, e depois de ter voltado ao Brasil recebeu uma grana do governo inglês referente aos impostos que pagara mas dos quais não tirara proveito. Não sei bem como isso funciona, mas lembro que fiquei triste (mais uma vez) pelas coisas no Brasil não funcionarem dessa maneira.

Entretanto o Estado de São Paulo começou a caminhar nessa direção. Desde o ano passado foi lançado o programa Nota Fiscal Paulista, sobre o qual eu ouvira falar marginalmente. Basicamente basta fornecer seu CPF ao pedir a nota fiscal em qualquer restaurante, e acumular créditos no estado que futuramente poderão ser utilizados em descontos no IPVA, crédito em cartão e outros usos.

Trabalhando fora de casa essa semana, tenho comido fora bastante, e no Shopping Villa-Lobos a maioria dos estabelecimentos estão já treinados para pedir seu CPF na hora da compra. Foi então que resolvi olhar melhor o programa, e embora não seja o ideal, já é algo do qual sinto orgulho de ver por nossas terras.

Uma das belezas do programa é que o consumidor não precisa fazer nada para participar fora fornecer seu CPF. Apenas para consultar e utilizar os créditos existe um pouco de trabalho, mas que pode ser realizado on-line. Residentes em outros estados fazendo compras por aqui também podem participar. Além dos restaurantes, há um cronograma de implementação para outros estabelecimentos, confira:

Outubro/07: Restaurantes
Novembro/07: Padarias, Bares, Lanchonetes e outros
Dezembro/07: Artigos Esportivos, Óptica, Fotográficos, Viagem e outros
Janeiro/08: Automóveis, Motocicletas, Barcos, Combustíveis e outros
Fevereiro/08: Materiais de Construção
Março/08: Produtos para Casa e Escritório
Abril/08: Produtos Alimentícios e Farmacêuticos
Maio/08: Roupas, Calçados, Acessórios e outros

Agora é sair cuspindo o CPF por São Paulo e denunciar os estabelecimentos que não estiverem dentro do esquema. É bom mesmo ver alguma coisa de fato voltar às nossas mãos.

3 comentários:

Renata disse...

Já é um ótimo começo!
Num país onde de nota em nota o governo enche o papo, esse programa mostra uma certa evolução acontecendo.
Mas não basta a iniciativa do governo se a população não faz por merecer. Claro, a falta de informação é muito grande, mas a primeira vez que tive contato com o programa (isto é, quando perguntaram se eu queria a NF online), isso foi feito com uma má vontade ABSURDA, como se aquilo só significasse um processo a mais na rotina de trabalho daquela atendente. Já outras pessoas simplesmente acham o retorno pequeno demais pro "enorme" trabalho de informar o CPF a cada compra.
A minha esperança é que logo logo os resultados desse novo "hábito" surgirão e cada cidadão dará ainda mais valor ao sofrido salário que é devorado todos os meses por tantos impostos.

Mi, de Camila disse...

Primeira ação brasileira que eu conheço que INCENTIVA o consumidor a Nota Fiscal além daquela ladainha que não convence ninguém que "se você não pedir a nota, quem sai perdendo é a saúde, a estrada e não sei o quê".

Acho positivo, mas ainda está MUITO longe de ser ressarcido dos impostos pagos sem necessidade, néam?!

supermafra disse...

Acabo de retornar do bar Exquisito, e lá estão folders e um adesivo bem visível do programa. Pedi minha nota e ainda incentivei uma colega de mesa a fazer o mesmo. E assim vamos...