segunda-feira, novembro 29, 2004

sexo, mentiras e blogs

sexo, mentiras e blogs

Blogs podem ser traiçoeiros. Lembro-me de um episódio de "Everybody Loves Raymond" onde a mulher dele resolve mandar uma carta para a sogra com todos os ressentimentos. Ray fica bravo e diz para que Debrah não faça isso pois, quando falamos, podemos voltar atrás e dizer que foi apenas um impulso, mas quando escrevemos, as nossas idéias estão sacramentadas, não há como voltar atrás. Mesmo que nos desculpemos, basta dar uma espiada no papel (ou qq lugar em que tenha escrito) para ver aquelas idéias novamente.

Com blogs é a mesma coisa. Uma das formas para a qual ele é mais utilizado é fazer um registro dos acontecimentos e nossos sentimentos em relação a eles, como um diário. Sejam acontecimentos mundiais ou pessoais.

O problema em fazer esse tipo de registro é que outros, ao lê-los, podem se sentir atingidos.

Acho que isso tudo é bem óbvio. Mas é difícil se segurar e não colocar para fora o que se sente. Mesmo que depois tudo mude.

É uma pena que para se defender disso, eu esteja perdendo minha leitora mais importante.

1 comentário:

usrejects disse...

Aí que está!
Não acho que com os blogs as coisas sejam menos por impulso. Por mais que vc pense no que vai escrever, isso é produto de um determinado momento, e oh boy, como nós mudamos de idéia fácil.
Não acho que ninguém deve ser considerado culpado APENAS por algo escrito num blog. Mas é claro que incomoda, deixa-nos com a pulga atrás da orelha e por isso mesmo é bom evitar essas coisas!